Arquivos para categoria: eventos

Dia 19 de agosto é considerado mundialmente o dia da fotografia. E aqui em Brasília, agosto é o mês da fotografia. Já tivemos e ainda vamos ter vários eventos pela cidade. No CCBB tem a exposição Um Olhar Sobre o Brasil com várias fotografias históricas. No Brasília Shopping tem a exposição Brasília a Céu Aberto que tem bate-papos com os fotógrafos toda semana. Tem também o pessoal da Lente Cultural que organiza várias oficinas e exposições pela cidade. Esse ano está um pouco atrasado pela burocracia mas pode-se acompanhar todos os eventos aqui: http://mesdafotografia2013.blogspot.com.br. Algo que eles organizaram foi o Fotografaço que reuniu um grande número de fotógrafos no Museu Nacional para fazermos umas fotos em 360º e batermos um papo e mostrarmos um pouco da força dos fotógrafos da cidade.  Ontem também teve uma exposição de fotos do Diego Bresani no Hotel Brasília Palace com lançamento de roupas da estilista Layana Thomaz, que não faz parte do mês da fotografia mas foi um evento legal, apesar de eu ter ficado pouco.

E aqui está as fotos que fiz no dia. Depois do Fotografaço, estava tendo Festival de Bonecos do SESI, daí dei um passadinha.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No último sábado rolou o Picnik. Uma feira que já é querida da cidade. Além da já tradicional feira com comidinhas, artesanato, arte, roupas, acessórios e etc também teve apresentação de algumas bandas bem legais de Brasília e de outras cidades. Então como eu não tinha trabalho neste dia, resolvi fotografar de hobby mesmo. Fazia algum tempo que não fotografava shows que é algo que gosto e além disso toda a vibe do lugar, as pessoas e situações proporcionaram fotos bem legais. Já que estava só por diversão mesmo, decidi me propor um desafio: fotografar tudo só com uma lente 50 mm.

É a lente de uma câmera Nikon analógica que possuo. Encaixa e funciona nas câmeras mais novas pois a baioneta, que é a conexão da lente com a câmera é a mesma há muitos anos na Nikon. O único problema é o foco manual, que foi um desafio a mais. Mas para compensar eu tinha uma abertura de 1.8 que usei praticamente em todas as fotos. Isso dificultava ainda mais o foco, que apertava mais na profundidade de campo, mas era o que eu queria, apesar dos erros de foco, proporciona um lindo desfoque no fundo e quando acerto o foco, a nitidez é incrível.

Com essa dificuldade extra, fiz muito mais fotos do que normalmente faço. Chegou a 1199, porque às vezes fazia várias mudando o foco levemente até acertar, (ou achar que acertei) principalmente mais a noite, era bem difícil. Às vezes até usava a guia de distância na lente, para ajudar. Mas depois reduzi para umas 170 selecionadas e publicadas na minha página.

Além dos shows das bandas, fotografei algumas coisas que achava interessante para ilustrar o evento e alguns poucos amigos. Não sou muito de invadir o espaço das pessoas, então com a 50tinha era mais difícil ainda, teria de me aproximar bastante para fazer retratos. E geralmente gosto mais dessa coisa mais distante e natural mesmo.

A lente que mais uso é a 24-70mm e muitas vezes sentia falta de um ângulo mais aberto, mas me conformei e fui me movimentando mais e pensando em outras composições. No fim das contas foi uma experiência bem legal até porque eu estava livre do peso da mochila e da 24-70mm então me senti mais confortável durante o evento.

Um curiosidade, na câmera analógica o foco é partido, ou seja, a imagem no visor fica partida até se chegar no foco, é bem legal.

Em breve vou postar umas fotos aéreas que fiz durante um trabalho, foi uma experiência bem interessante também.

Aqui vai as fotos do evento:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Demorei muito para voltar a escrever aqui. Meio que havia esquecido por falta de tempo ou o que seja, acabei deixando de lado. Mas muita coisa tem acontecido que poderia ter postado aqui. Uma delas foi ter participado do curso de fotografia de moda e retratos com a Raquel Pellicano no Espaço F/508 de Fotografia que foi bem produtivo além de conhecer bons novos colegas. Uma delas, Nathália Millen, foi quem me motivou a voltar a escrever aqui, após elogiar meu blog. Espero que agora eu consiga manter uma regularidade maior. E vou focar realmente nas minhas experiências pessoais na fotografia, dificuldades e alegrias, e com isso passando algumas dicas a quem interessar possa.

Outro curso que foi demais foi com o Diego Bressani, de retratos. Considero ele um dos melhores fotógrafos de Brasília atualmente. As fotos dos novos albums da Ellen Oléria e do Móveis Coloniais de Acaju são dele. O curso foi realizado na Galeria Ponto que tem se tornado um point de arte, rolando exposições, cursos e etc, além do Bruno fazer um ótimo e meticuloso trabalho de impressão fine art.

Esta semana estou fazendo outro curso na Galeria Ponto, agora com a Joana França que tem nos passado muitas informações para chegarmos mais perto da qualidade de suas fotografias de arquitetura.

Sem querer fazer mais propaganda da Galeria Ponto, mas dia 05/06 terá o lançamento do novo número do Zine IN.CA. e dia 15 vou participar do Workshop do Gui Mohallem: Descontruindo a Luz.

É coisa que não acaba. Mas tem de ser assim, estar presente, envolvido, conhecendo as pessoas e trocando idéias e experiências. Isso é fotografia. Inclusive ontem estive na abertura do FOTOSinteses II, exposição dos alunos do curso de Fotografia do IESB dos 1°, 2° e 3° semestres apresenta uma variada gama de trabalhos, alguns bem interessantes, confira. Hoje e amanhã haverá mesa redonda com grandes nomes da fotografia local.

Pra finalizar, tenho feito coberturas para o site Paralelo Mundi. O site fala sobre cultura e afins de Brasília e Goiânia é muito bom com gente muito boa. Acesse o site e curta a página para ficar sempre por dentro.

Por enquanto é isso e logo espero escrever um pouco mais. Curta e veja mais trabalhos na minha página no facebook. Fique com algumas fotos variadas de tudo isso e um pouco mais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já faz umas 90 semanas que uso o instagram no iPhone, segundo o próprio aplicativo. Hoje o aplicativo, aberto também para android, já conta com mais de 50 milhões de usuários pelo mundo e conseguiu levar 1 bilhão de dólares do facebook. São muitos números.

Mas comecei a usar o instagram para ver fotos interessantes, que realmente tivessem algum conteúdo. Claro que com mais de 50 milhões de usuários a gama de fotos é bem variada mas sendo boa parte medíocre, pois o aplicativo já se tornou algo além do que sonhava. De qualquer forma, meus objetivos iniciais ainda são cumpridos, que é ver fotos interessantes e praticar o meu olhar.

Na correria do dia a dia não dá para carregar uma câmera o tempo todo, mas o celular está sempre comigo, então basta ver algo interessante para eu clicar e compartilhar com os amigos. A minha visão de compartilhar é: “poxa isso é legal. talvez outras pessoas gostem de ver também”. E às vezes publico coisas medíocres do meu cotidiano também sem pudor. Não quero também elevar demais o nível da coisa toda. O principal é poder se divertir e fazer parte dessa rede social de amantes da fotografia.

Além disso tudo, uma das coisas pela qual o instagram ficou mais conhecido, foi pelos filtros. Na verdade há inúmeros programas que aplicam filtros semelhantes, mas a popularidade do instagram lhe rendeu a fama de que qualquer filtro que se coloque, teria passado pelo instagram. Esses filtros imitam processos de revelação fotográfica ou algo do tipo. É interessante, às vezes. Mas isso não é para mim o ponto principal do aplicativo, mas sim a troca de imagens.

E a rede social saiu da internet para a vida ao vivo. Há inúmeros grupos de instagramers que se encontram regularmente para saírem fotografando ou só sentar em algum lugar para conversar. Em Brasília há o @igersbsb no instagram e também estão no facebook. Inclusive dia 29 de julho acontecerá um encontro mundial de instagramers (cada qual em sua cidade). Em Brasília será no Museu da República a partir das 15h. Se você gosta ao menos um pouco de fotografar usando iPhone ou Android, baixe o instagram e comece a usar. E venham todos participar do instameet mundial que vai ser bem legal e haverá até desafios com premiação.

Uma das últimas no mundo do Instagram é a possibilidade de imprimir as fotos do instagram como obras de arte e vender. Realmente algumas fotografias que vejo são impressionantes. Eu disponibilizo para venda no exterior algumas das minhas fotos neste site http://instacanv.as/kuantou. Mas se você é do Brasil e tem interesse em comprar alguma das minhas fotos pode me contatar diretamente também.

Sábado aconteceu mais um evento do Grupo de Estudo da Cultura Chinesa em Brasília com a palestra Programas Espaciais Brasil/China – Aspectos, Similaridades, Perspectivas com o Capitão Lúcio Alexandre Cavalcante. Foi muito interessante.

Poucos países no mundo conseguiram suportar investimentos em pesquisas espaciais. Durante esse desenvolvimento muitas pessoas morrem em testes de lançamento de foguetes. O Capitão Lúcio Alexandre Cavalcante falará sobre as origens, similaridades e perspectivas dos programas espaciais chinês e brasileiro, incluindo clips de lançamentos de foguetes em Shanghai e Rio Grande
do Norte, respectivamente. Comparará as famílias de foguetes Sonda/VLS (Brasil) e Chángzhēng/Long March (China), mencionando a principal cooperação espacial entre o Brasil e a China, que ocorreu em julho de 1988.

O Capitão Lúcio, natural de Fortaleza – CE, economista formado pela UFRN – Natal e oficial especialista em comunicações pelo Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), foi chefe da Subdivisão de Telecomunicações Aeronáuticas do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I), de 1999 a 2011, e encarregado da operação e manutenção de Radares de Rastreamento de Foguetes no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), de 1975 a 1999. Ademais, participou
de 1.165 operações de lançamento de foguetes no CLBI, no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e no Centro Espacial Guianense (CSG).

Primeiro sábado de fevereiro haverá outro encontro, possivelmente com a exibição de um filme chinês.

Abaixo fotos que fiz no dia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pois é, hoje 8 de janeiro é dia nacional do fotógrafo. Fiquei sabendo ontem, mas tudo bem. Eu conhecia o dia internacional da fotografia, 19 de agosto. Mas o Brasil sempre tem de inventar seus dias também. Mas foi legal, todos colegas se parabenizando, uns reclamando, outros com esperança de melhoras. Enfim, vai ser sempre assim mesmo, todas as profissões, com seus altos e baixos e o que importa é se fazer o que se gosta. Só posso desejar a todos os colegas muito sucesso!

Aproveitando esse post tenho de postar as fotos (que estava esquecendo) do ótimo show do The Barbiras que fotografei dia 28 de dezembro na final de dezembro do Festival Caça Bandas do Cult 22 que eles acabaram ganhando e já até gravaram uma música que vai compor a coletânea a ser lançada esse ano com as bandas vencedoras de cada mês. Mas estas fotos também já estão na minha página do facebook. Curte lá. Aproveita e curte a página do The Barbiras também. Inclusive ontem fui em outro show deles, bom demais.

Curto muito foto de show que tem toda a emoção do artista e do público e o jogo de luzes sempre ajudam a ter belas fotos. Confira.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Domingo participei do projeto Help-Portrait, uma iniciativa de um americano que chegou agora a Brasília, depois de 3 anos e mais de 100.000 fotos entregues.

O organizador aqui em Brasília foi o engenheiro Xavier Donat que reuniu fotógrafos como Evaristo Sá, maquiadores, cabeleireiros e voluntários. Nos reunimos na cooperativa 100 Dimensão Coleta Seletiva e Reciclagem no Riacho Fundo onde a comunidade faz um trabalho muito interessante com reaproveitamento de materiais. As pessoas que lá trabalham trouxeram seus familiares e foram feitos retratos diversos, passando para a pós-produção onde ajudei junto com o Matheus Brito a tratar e imprimir algumas fotos que já foram entregues em porta-retratos.

Foi bem interessante participar desse projeto, ajudando, aprendendo e conhecendo novas pessoas. Enfim, gratificante. Quem sabe você não ajuda também no ano que vem?

Site do projeto: http://help-portrait.com

Reportagem da TV Brasil: http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterbrasil/video/22715/

Foto feita por mim no final do evento, postada no Instagram: http://extragr.am/tags/one_image/435577020_716310

Meio enrolado esses dias, deixei um pouco parado aqui, preciso postar mais.

Então outro dia fotografei o Leonard de novo agora no treino de Wushu, mas ainda estou editando as fotos. Tive de entregar antes as fotos do aulão de natal que fotografei na Academia Runway no Sudoeste que foi uma manhã muito divertida com muitas aulas lotadas, comidas e Papai Noel.

Final de ano, muitas confraternizações e etc. No Espaço F/508 deFotografia (com site novo) foi muito legal, muitas comidinhas e bebidinhas até altas horas. Lá fizemos também o Foto Escambo onde fizemos impressões Fine Art, envelopamos e cada um pegava um envelope aleatório e levou para casa uma foto de um colega presente. Foi bem legal, só foto boa.

Por conta da correria nem consegui ir ao Bazar da Casa da Luz Vermelha que parece que foi legal também com vários fotógrafos da cidade expondo diversos itens. Mas que bom que domingo agora vai rolar esse mesmo Bazar no Mercado Cobogó! Espero conseguir ir lá dar um confere.

Por falar em conferir, confira o trabalho que realizei no aulão de natal da Academia Runway dia 03 de dezembro: http://www.runway.com.br/site/evento.php?cod=68

Comente, critique e boas festas!

Aproveitar aqui e divulgar que sábado, dia 17 vai ter o próximo encontro do clube de videogame que organizo há 3 anos, DuK Games Club. Participe! Vai ter bolo! 😀

Hoje o dia foi produtivo. Após o almoço fui fotografar meus avós que têm mais de 80 anos de vida e mais de 50 casados. Meu avô que é barbeiro, tem uma cadeira de trabalho da década de 20 que ainda a utiliza e que utilizei para compor algumas fotos, é bem bonita. Ele trabalhou na Imprensa Nacional como barbeiro desde que chegou há Brasília e ganhou uma placa de lá quando se aposentou depois de tantos anos.

Pensando nessas fotos, acabei por pensar em fazer mais outros retratos de parentes. Eu comecei fotografando minha tia como exercício para um curso, depois fiz minha mãe que imprimi e dei de presente de dia das mães e para o meu pai fiz uma com ele e seus filhos e dei de dia dos pais. E agora estou pensando em realmente continuar essa série família.

Outra coisa que pensei é que você pode me contratar para retratar você e sua família para presentear com uma impressão ou mandar cartões de natal para os amigos e parentes, que tal?

Em seguida parti para a Galeria Ponto onde rolou um #instameetindoor da galera do instagram @igersbsb e pessoal do Role Fotográfico. Rolou um sonzinho no estúdio, comes e bebes e muitas fotos divertidas. Conheci pessoas novas, aprendi mais sobre alguns apps interessantes com uma mini oficina do Anderson @olhar. Enfim, muito bom. Fotos do instameet foram feitas no Iphone e editadas e postadas no instagram @kuantou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dia 1º de novembro aconteceu no Teatro Garagem do SESC da 913 Sul, a 3ª edição do Video Games Metal.

Idealizado pelo Tiago Battousai, com produção do pessoal da Grandlevel, a qual faço parte, é um festival com várias bandas que tocam músicas temas de jogos de video game com arranjos próprios.

Este ano participaram a Yew Tree que toca música celta e ensaiaram algumas músicas de jogos especialmente para o evento; a ForceField que foi formada para o 1º VGM em 2009; Lucian Lorens, pianista solo que apresentou o tema de Mario Bros, Tetris e outros; Rockband Game Music, banda da cidade já veterana bastante conhecida; e uma novidade esse ano a Little Big Band que apresenta um cover da banda estrangeira Power Glove, ícone do gênero.

Além disso teve sorteio de uma guitarra e um amplificador e freeplay de ps3. O pessoal gostou  bastante, o feedback após o evento foi bem positivo e já estamos organizando o do próximo ano.

Abaixo escolhi algumas das fotos que fiz no dia.

Este slideshow necessita de JavaScript.